12/11/2012

O meu sorriso preferido



Eu me apaixonei pela garotinha mimada que tinha 16 anos. Me apaixonei novamente, quando ela tornou-se aquela mulher determinada e cheia de si aos 18 anos. O sorriso era o mesmo, o mais lindo, o meu preferido.

Quando ficávamos conversando por mensagem durante as madrugadas, eu quase podia imaginar a sua ansiedade ao digitar toda feliz quando  eu lhe perguntava sobre seu assunto favorito: "FUTURO". Enquanto você falava sobre isso, seus olhos brilhavam, enquanto você falava sobre isso, seus lábios abriam-se de orelha à orelha, enquanto você falava sobre isso, você não sabia, mas estava me matando por dentro.

Mas eu amava ver aquele sorriso que só você tinha. Meu sorriso preferido.

Quando me apaixonei por aquela garotinha de 16 anos, seu único sonho era ter um celular legal, mas ela cresceu, e seu maior sonho era crescer ainda mais. Meu maior medo. A palavra "futuro" que tanto nos rodeava, e que, particularmente me assombrava, era o que eu mais temia, você já não era mais a garotinha insegura de 16 anos, agora, tinha 18 , era super determinada e sabia bem o que queria. E o que você queria te levava para longe dos meus braços, o que você queria, era realmente uma oportunidade única, e era a realização do seu maior sonho, mas eu não cabia nesse mundo.

Na verdade, ele era grande demais para mim.

Talvez, algumas noites, ou melhor, muitas noites, enquanto você me contava sobre seus planos por SMS, eu rezava para que isso tudo fosse apenas um sonho ruim e que eu logo acordaria, ou então, que aquela mensagem estivesse redondamente errada. Mas não estava. Então, comecei a torcer para que desse um furacão na cidade, que seus pais não te deixassem ir em busca do que você mais almejava, ou então, que seus sonhos fosse mais perto, mais perto de mim. Mas não eram.

Eu me apaixonei por aquele sorriso teimoso, aquele sorriso que sonhava alto.

Hoje, quando atravesso a rua, ainda acho que vou te ver ali, para que eu posso gritar o seu nome e ver suas bochechas corarem (você não sabe como fica linda assim!), mas eu ainda me engano achando que pelo menos por mais uma vez eu vou te fazer passar vergonha no meio da rua. Quando eu passo na rua da sua casa, olho para a janela do seu quarto e as luzes quase sempre estão apagadas. Quando recebo um SMS durante a madrugada, corro ver se é seu nome que vai aparecer na tela do celular, mas nunca é. Eu já procurei em todos os lugares, em todos os rostos, mas até hoje ainda não encontrei o meu sorriso preferido, aquele que só você tem!


2 comentários:

Nati disse... [Responder comentário]

Infelizmente é uma procura que não tem fim. Beijo

Elisandra Fernandes disse... [Responder comentário]

Realmente Nati, uma procura que não tem fim!

Beijos ♥

Postar um comentário

Olá, você gostou desse post? Comente, é muito importante para nós da Equipe Just Now! ♥