22/01/2013

A última carta



Para mim, uma pessoa sem sonhos, é uma pessoa vazia. E uma pessoa que não realiza seus sonhos, é uma pessoa fracassada. E para mim, esses dois tipos de pessoas não tem diferença alguma, porque, se você não tem objetivos e não corre atrás deles, o sucesso não vai ser lhe dado por ser a melhor pessoa do mundo em fazer nada. É confuso? Mas é assim que eu penso.

E eu? Uma fracassada que agora está vazia.

Até ontem, eu tinha brilho nos olhos e um sorriso no rosto... Eu até poderia dizer de boca cheia que meus sonhos estavam se realizando. Ah, mas o destino é traiçoeiro! E como é! Um dias sorrimos verdadeiramente, enquanto que no outro, sorrimos para esconder as lágrimas. E para escrever, eu nunca sequei lágrimas, mas sei lá, estou querendo parecer forte para a tela de um computador. O mesmo que terminou com parte daquilo que chamava de “futuro”, é, o computador não tem culpa, mas estou tentando parecer forte na frente dele – sou durona – é o que eu queria poder gritar, mas os soluços já estão altos demais para conseguir tirar alguma voz da minha garganta.

Bom, já escrevi várias “últimas cartas” e, felizmente, sobrevivi a ponto de escrever a próxima “última carta”... Que idiota que fui ao escrever aquela carta porque minha mãe não queria me dar um celular novo, pelo primeiro trouxa que me apaixonei, pelo primeiro tombo que levei dessa vida mesquinha e egoísta... Enfim, quantas últimas cartas eu escrevi? Senão me engano, ao total foram o 6, e dessas 6, 5 eu tive a chance de reler... Queria ter essa certeza com essa minha última carta.

Não sei para quem estou escrevendo, muito menos quem vai ler só, quero que essa pessoa não deixe de sonhar. Nunca. Ser vazio não é bom em nenhum sentido. E ser fracassado, menos ainda.

Eu não estou conseguindo colocar em frases o que estou  dizendo em lágrimas, mas quero que quem quer que esteja lendo essa minha última carta, saiba que tudo o que vivi foi verdadeiro. Todas as emoções e sentimentos, todos os sorrisos e lágrimas. Todos os meus abraços foram verdadeiros, e sim claro, o amor que senti, apesar de hoje não ser nada. Foi verdadeiro.

Espero que se lembrem de mim quando eu estava sorrindo, porque nesses últimos dias, tentei evitar futuras lembranças ruins com essas lágrimas. Não quero que lembrem das frases que escrevi, mas sim, das atitudes que tomei, corretas ou não. Os textos que escrevi, apenas presente para vocês... Algo que vai deixar minha marca gravada!

E hoje, ou melhor, agora, uma pessoa vazia e fracassada termina a sua carta e tudo o que há, com um ponto final.


2 comentários:

Whinter Brena disse... [Responder comentário]

Encontrei o seu blog ontem e to adorando muito. É tudo tao lindo e esses textos, nossa são realmente perfeitos da vontade de ler e reler. Esse aqui me deixou um pouco preocupada mas espero que sejam só palavras. Enfim é você mesma que escreve? Por que você tem MUITO talento! Um beijo da sua mais nova fã!

Elisandra Fernandes disse... [Responder comentário]

AAAAH sua linda ♥
Bom, não se preocupe, foi só uma fase ruim que já passou e está no passado! haha *-* Prometo que os textos de agora serão mais "leves"
E sim, sou eu mesma que escrevo tudinho, palavrinha por palavrinha .. e saiba que esse seu comentário me deixou MEGA feliz! Fiquei lisonjeada *-*

Beijos linda ♥

Postar um comentário

Olá, você gostou desse post? Comente, é muito importante para nós da Equipe Just Now! ♥